11/12/14

A espera

Ela era ainda pequena. Tinha longas trancas. Longas e escuras. Todos os dias, subia numa cadeira, com seus sapatinhos engraxados, antes de ir a escola. Arrastava-a pelo cômodo, de piso de madeira, muito gasto pelo tempo, naquela casa antiga e fria. Ainda antes do sol nascer. Olhava pelo parapeito da janela para ver se ele vinha. Fazia isso todos os dias, mesmo quando nao havia aula. Acordava cedinho e subia na cadeira. Era a primeira coisa que fazia quando pulava da cama. Olhava, procurando-o. E voltava a descer. - Nada ainda, vovó - falava desapontada àquela que também, assim como ela, aguardava ansiosa e tinha as mesmas trancas, mas há muito tempo nao mais tao escuras. Os olhos da avó brilhavam, tinham sempre um ar molhado e cansado. - Já nao enxergo tao bem filha. Entao, continue você olhando por mim - falava a avó sentada na outra cadeira do outro lado da sala. Balancando-se enquanto cantava uma cancao como que de ninar. Como que.
A mae da menina chegava na sala e revirava os olhos. - Ainda à procura? Suas duas tolinhas. Quando ele vier, vocês saberao. Nao entenderam ainda? - Comentava a mae, meio que resmungando. Meio que.

Ela sabia o amor que unia as duas geracoes a sua frente. A filha que nasceu de um parto difícil há quase seis anos e que foi quase que completamente, cuidada pela avó, e a mae, que parecia a cada dia, ficar mais distante com seus quase setenta anos. Ambas pareciam viver em um sonho. Toda noite se reuniam a mesa de jantar, à luz de uma vela, para ler e ouvir histórias. - Vovó, tudo isso é um faz de conta como as historinhas que vemos na escola, como quando a Susie fez a princesa e o Andrew o bruxo? - Nao filha, este livro conta histórias reais, mesmo que nosso vizinho, aí do lado, nao acredite. Houve testemunhas, e alguns fatos foram contados de pai pra filho, mesmo antes de ele nascer em forma de letras impressas - Respondia a avó com tamanha veemência que à netinha só restava acatar. Ia dormir toda noite pensando que deveria estar pronta. Por isso ia para a cama com os sapatinhos sempre perto e uma bolsa costurada pela avó com sua boneca dentro. - Nao vou a lugar nenhum sem você, Louise. Dizia baixinho à boneca loura, de rosto rosado e cabelos emaranhados, que ganhara de aniversário do pai que morrera aquele ano, quando ela completava três.  

Aquela manha fora acordada pela mae. A avó nao estava bem e chamava por ela. Saiu correndo, descendo as escadas, esqueceu de colocar os sapatos, esquecera a bolsa, nao subiu na janela, simplesmente correu no quarto da avó. A senhorinha nao estava na cama. Foi até a mae que estava parada na porta. E teve tempo de olhar a avó, em pé, como há muito tempo nao a via, em frente à janela. -Vó! Eu devo olhar para você! Sou eu quem olho, vó! disse a menininha nervosa, enquando corria até sua avozinha. A senhora tinha um sorriso no rosto, agora quase tao rosado, como de sua boneca e apontava para longe. Havia um campo com alguns cavalos e muitas florzinhas amarelas que surgiam no início da primavera. Podia sentir a brisa fresca da manha, com a janela aberta e a cortina em leve balanco, enquanto a avó dizia - Hoje ele vem, querida. Mas só pra mim.

A mulher apertava o olhar contra a janela. Nos bracos, um bebê. Na mesa fazendo licao de casa, uma menina de trancas longas. Como fazia todos os dias, tentava enxergar o que a avó vira há mais de vinte anos. A mesma casa, o mesmo campo, o mesmo frio da manha. Toda dia ela ia ver se ele estava vindo. Nunca desistiria de esperar e seria como a menina que nunca deixara de ser, a pular no pescoco dele e rever sua querida avó.

09/12/14

Culinariando

Lindas experiências na cozinha no último curso de culinária...


Cozinha linda, linda, linda. E cheirosa...


Início do processo de preparo do caldo de carne. Tudo feito por nós! Eu que já nao comprava quase nada pronto, agora, o faco menos ainda...


  Fazendo a "massa para a massa".


Esperando secar só um bocadinho


 Anton, o filho lindinho do Chef, preparando a parte final do macarrao de lavanda. Pro prato!

O risotto com acafrao, fui em quem fiz. iuaaaa...
 

 Preparo dos legumes para o prato mediterrâneo
 

Tudo muito muito saboroso


Um dia ainda aprendo...

06/12/14

Casinhas típicas

Hoje fiz um maravilhoso curso de culinária numa cidadezinha próxima a minha. 
O lugar era tao lindinho que tive que fotografar pra ti ver que fofura é quando encontramos um lugar cheios dessas casinhas, aqui chamadas Fachwerkhaus.
Toda a cidade, na verdade, uma vila, era cheia delas. E como o clima estava "propício", para fazer fotos, aproveitei o céu branco, a temperatura de 4° C, o vento frio, a neblina, o leve chuvisco e fui fotografar :-(


As Fachwerkhäuser ocorrem muito na regiao em que vivo, mais pro sul da Alemanha, mas parece que nao sao típicas daqui. Datam da Idade Média, em sua maioria e a casa mais antiga é do ano de 1200 e tralálá... faz tempo né?

Mas os alemaes nao gostam muito delas nao... vai ver que enjoaram. Na verdade elas sao muito frias, muito antigas e normalmente por dentro sao pequenas e apertadas. Mas bom, a gente nao precisa morar nelas para achar bonitas, né?!


Klischee Klischee

du tust ja weh!! (clichê, você dói)














parece que a gente vai andando em ruas de contos de fada... eu acho...

05/12/14

Facas, cassoulet e Floras

Há uma moca que gosto muito e que visito sempre, dona de um blog muito simpático e que gosta de cozinhar. Ela tem um jeito levinho de escrever e faz umas receitinhas bem bacanas. Outro dia li uma postagem em que ela falava de facas. Sobre esse tema, já tenho certa experiência. Nao adquirida por mim mesma, mas por causa da minha sogra. A "véia" sempre que vinha aqui, e faria qualquer coisa na cozinha, pedia acentuando bem as palavras:  POR FAVOR uma faca BEM amolada! Eu nunca tinha parado pra pensar no quao importante é ter boas facas. Fato é que, assim como a Flora bem lembrou (é, a menina linda do blog tem o nome lindo da minha linda mae!) facas cegas sao a principal razao de haver acidentes na cozinha, pois você poe mais esforco numa faca que nao esteja bem amolada do que numa que esteja em boas condicoes.

Essa licao já era pra ter sido aprendida há muito anos, quando eu observava minha própria Flora. Lembro muito dela, amolando (ou afiando) facas, utilizando pra isso uma outra, ou mesmo uma pedra apropriada, quadrada, grande e pesadíssima, que ela tem até hoje no quintal. Lá estava minha mae, manobrando facoes com uma agilidade de um samurai. Quase que saía faisca. E quando ela comecava, menino nunca ficava por perto, porque mamae já metia medo sem faca na mao, imagina armada! Consigo lembrar do barulho das facas, chiando no ar, o cheiro do metal, as escamas prateadas dos peixes voando pra lá e pra cá e minha mae agachada no chao ou encostada em algum tanque, amolando suas facas e cortando tudo o que via pela frente. 

Aqui em casa tenho um bocadinho delas e uso sempre o amolador.


Nunca levei pra alguém fazer esse servico, porque aqui, todo servico desse tipo é caro. A gente nesse país tem que se virar o máximo que pode sozinho. Somos nós que fazemos tudo na casa, de limpeza, a pintura, a construir e destruir paredes quando é preciso, reformas pequenas ou grandes. Alemao segura o dinheiro o máximo que pode e só contrata alguém quando o assunto está mesmo fora de suas super habilidades! 
Logo que cheguei aqui estranhei essa mania terrível do faca você mesmo, mas com o tempo me adaptei e hoje acho a melhor coisa que podemos fazer.

Mas já estou saindo do tema. Sei aliás, que só ando falando em comida. Sinto... mas hoje tinha que falar. Fiz um cassoulet maravilhoso! Receita de novo, da ótima Isadora Becker. Ficou óóóóóótimo! e muito mais saboroso que a feijoada brasileira, prato que a Isadora comparou com cassoulet. Gente, que comida mais saborosa, olha a foto:




Bom, é isso. 
Post só pra te apresentar a Flora, blogueira e a Nina, ninja das cozinhas.





29/11/14

Filet ao molho de pimenta

Temperada, devidamente flambada e coberta de pimenta... hmmm


Nao há uma única vez em que vá a um restaurante e a primeira coisa que procure nao seja um filet ao molho de pimenta. Só peco outra coisa se essa delícia de prato nao estiver presente no cardápio. Como é bom! 

Nunca havia tentado ou mesmo lembrado de fazer eu mesma, entao hoje, arrisquei.





Na foto parece que a carne fritou mais do que devia, mas nao é verdade nao! Ela estava no ponto médio, ou seja, levemente frita por fora (cada lado, dois minutos no óleo bem quente) e dentro, rosadinha.  E as pimentas, aiiiii como eu eu gosto delas, estavam maravilhosas!
Foi a primeira vez que eu realmente gostei de medalhao, e olha sem exagero, gostei mais do que nos restaurantes.

Se você curte uma boa carne e essa mistura boa de creme e pimenta, aqui está a receita da ótima Isadora Becker do Gastronomismo que fiz ao pé da letra!
E mais que recomendo.

23/11/14

Receita de brioche e algumas costurinhas

Amo cozinhar e como sou apenas uma doninha de casa, faco isso todo dia, tenho tempo e disposicao pra isso. E dou gracas a Deus por gostar dessa tarefa. Ser dona de casa e mae de família é a coisa que mais me deixa feliz na terra e é essa minha atividade preferida, mesmo que nao a cumpra tao bem quanto deveria. É pra isso que estou no mundo, sabe? Pra ser mae, esposa e filha de Deus! 

Também gosto de costurar. Mas pra essa atividade, preciso de tempo, inspiracao e muita vontade. Algumas vezes passo muito tempo longe da máquina, outras vezes, fico até parecendo meio viciada. Costurando tudo que me dá vontade.

 Tá, aqui na foto, nao to costurando, mas dá pra ver o meu aventalzinho que costurei?



É que encontrei uma mocinha incrível na internet que tem um jeitinho super doce de ensinar. E fiz um bocado de coisinhas dela. Aqui uma foto das minha últimas costurices: 
o avental, uma sacola, um porta pincéis de maquiagem, uma nécessaire.


 Já conhece a costureirinha? Nao? Passe no site dela e se apaixone!

Mas antes, quer fazer o pao que aparece na foto comigo?
Ele se chama brioche e é um pao muito comum na Franca, delicioso, amanteigado que eu amoooooooo!

Aqui a receita para um básico, de um chefe francês, que está no meu livro Die Kochschule:

Ingredientes:
250 g de farinha de trigo (se você mora na Alemanha, o tipo 550);
15 g de fermento biológico (na Alemanha, a frische Hefe);
uma boa pitada de de sal;
25 g de acúcar;
3 ovos
125g de manteiga

Como fazer:

Peneire a farinha numa vasilha grande e "cave um buraco" no meio dela. Ali coloque a misturinha do fermento (misture o fermento com um pouquinho de água levemente morna e mexa bem). Espalhe o sal e o acúcar com muito cuidado sobre a farinha que está acumulada em volta do furo tomando o cuidado de nao deixar nem o sal nem o acúcar cair sobre o fermento no meio. Mexa um pouco os ovos numa vasilha separado, e coloque-os cuidadosamente sobre a mistura da água com o fermento. Entao comece o trabalho duro de sovar a massa. 



Ela fica uma massa bem chatinha de trabalhar, daquelas que grudam nos dedos, mas é assim mesmo, tenha paciência. Deixe-a entao, descansar num ambiente quentinho (uns 25° ou 30° ) cerca de 40 minutos coberta por um filme plástico. A massa vai dobrar de tamanho nesse período. Entao tire-a e sove-a de novo. Faca pequenas bolinhas e coloque as bolas uma do lado da outra, numa forma retangular  e previamente untada com manteiga. Coloque no forno pré-aquecido por uns 40 minutos. E entao está pronto seu delicioso brioche!

Bon appétit!

 


21/11/14

Outono um pouco diferente

Como li num site de uma moca suica, estamos com sorte neste novembro. "O outono ainda nao vestiu seu longo vestido cinza escuro". É verdade. Novembro costuma ser o mês mais chato, pelo menos pra mim, só perdendo pra fevereiro, que costuma ser o período mais frio do ano e quando as pessoas já estao de saco completamente cheio do frio, esperando ansiosamente os dias da primavera. Novembro é  nebuloso em vários aspectos. A temperatura cai bruscamente. O sol aparece poucas vezes no céu. Há chuvas constantes. As folhas estao caindo todas, amareladas, marrons, vermelhas, e as ruas estao cheias delas, grudadas no chao formando uma laminha cor de ferrugem, fazendo pessoas escorregarem. O céu torna-se branco, cinza claro, parece engolir de vez, o azul que estava ali há algumas semanas. Os dias acordam muito preguicosamente, e a neblina toma conta de tudo. Algumas vezes nao vemos nada  um metro a nossa frente. As árvores parecem escurecer seus caules e galhos, tornando a paisagem ainda mais sombria. Novembro é um bom mês pra se fazer filmes de terror...

Este ano, ele está sim, do jeitinho que contei, tipicamente novembro, mas ainda nao vestiu seu manto negro... Tem dias que fazem 3°C, como ontem, e outros dias que chegam a 10°, como hoje será. Ou amanha, alcancando os 16° e com sol! Sim, está tudo igual como mencionei antes, mas algo está diferente. Ainda temos dias bonitos, gracas a Deus, porque eu amo o outono, apesar de novembro. Ontem o frio entrava na pele através dos casacos, que já sao os de inverno, e hoje, com 5° e um pouco de sol, abrimos os zíperes dos casacos pesados e tiramos os cachecóis. O sol passava pela folhagem colorida, que ainda nao se desprendeu toda das árvores, trazendo a alegria levemente perdida dos rostos pálidos. 

Este ano tivemos um longo inverno, longo, porém, nao tao frio. Pesquisas revelam que este foi o inverno mais quente que se teve notícias. Sabe, eu me alegro, porque detesto frio, mas sei que isso nao é realmente, uma boa notícía. Outras pesquisas falam que os animais que hibernam tiveram seu soninho de inverno encurtado. E isso traz problemas. Sabia que antes, nunca havia visto ratos aqui onde moro? Sei, claro, que eles existem, mas eles ficam bem escondidinhos, diferente das ratazanas ousadas que já encarei na minha cidade no Brasil... mas, este ano, vi alguns aqui perto, onde há um mato próximo a um pequeno riacho. É que eles também estao fora do seu ritmo. Tudo está alterado. 

Será assim daqui pra frente, nao é? 

A mim resta aproveitar o que ainda me é concedido...

 Nao há o que se fazer contra o que virá acontecer com a natureza...  "Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora". Romanos 8:22

19/11/14

A loucura do Brasil "cristao"

Certa vez um antigo amigo nos visitou  na casa da minha mae. Ele falava pelos cotovelos e parecia um pombo com seu peito inchado, todo orgulhoso. Sentava-se no sofá com uma das pernas masculinamente dobrada sobre o outro joelho e o braco em cima do encosto. Erguia a cabeca pretensiosamente e parecia estar falando de um palco procurando lá embaixo uma platéia pra lhe aplaudir. Seu tema favorito eram suas incríveis viagens internacionais (ele já esteve em tantos lugares!!) e de seu lindo e caríssimo apartamento numa área extremamente nobre de Manaus. Ele era um "pastor" e falava do tanto que Deus estava abencoando sua casa e sua "igreja". Senti horror àquilo tudo. Antes eu nao teria estranhado. Mas agora, bom... aquilo nao me desce mais. 
Nao aguentando o tema, saí da sala e fui me esconder na cozinha, com medo de falar qualquer coisa que ofendesse muito o nosso visitante, ou quem sabe eu poderia vomitar... talvez esta tivesse sido uma boa opcao.

Entao penso nas pessoas que adoram falar mal da europa. Principalmente, gostam de falar da Alemanha, país em que vivo hoje. Adoram dizer que a europa, antigo berco tao firme do cristianismo e onde houve tantos avivamentos da palavra, está afundando no ateísmo e virando o rosto para a verdade que um dia conheceram. Sim, é uma triste realidade. É isso que vejo aqui. Por isso, fico tao absurdamente feliz quando vejo ou conheco alguém que se diz cristao. Sabe, aqui há uma seca terrível da Palavra de Deus. Você é rodeado por mulcumanos, ateus, gente que faz vários tipos de terapias, que se enche de produtos naturais, que nao come isso ou aquilo, que faz mil viagens em busca de uma outra realidade, de uma simplicidade,  gente que anda a procura de tudo, gente que em nada crê a nao ser em si mesmas. Ou ainda, católicos e evangélicos meio que tapados, que nao enchem mais do que uns dez bancos duma "igreja". Por essa razao, quando vejo um que me "parece" verdadeiro, chego a ficar como uma crianca que ganhou um algodao doce logo que chegou a um parque de diversao. 

Mas, será que os mesmos brasileiros que adoram falar da morte do cristianismo com tanto orgulho, na europa, sao assim, tao diferentes dos secos e distantes europeus? Certo, o europeu nao quer saber de Deus. Mas, e  o brasileiro? Quer mesmo Deus? Até onde vai sua fé? Sua crenca? No que ele realmente crê? 

Um estrangeiro que vê a cristandade no Brasil somente superficialmente, deve pensar que ali sim, o nome de Deus é exaltado. Por todo lugar há "igrejas". Mas, preste bem atencao, olhe a sua volta com muito cuidado. Dá pra notar que é isso exatamente o que acontece no país? É algo superficial demais! Todos no Brasil proclamam o nome de Jesus, nao é mesmo? Virou coisa banal ter este maravilhoso nome ostentado em faixas na rua, nas "igrejas", nas camisetas, nos vidros do carro. "Jesus quem me deu"... será? Jesus parece ter virado slogan, virou moda, grife, virou propaganda, todo mundo tem, todo mundo usa, todo mundo mostra pra todo mundo. E quase nunca é falado dEle como o Filho de Deus, o Salvador, mas como um grande faz-tudo.

Eu sinceramente tenho pena deles. Sinto tanta compaixao dos "cristaos" brasileiros quanto sinto pelos europeus que andam por aí orgulhosos dizendo nao crer em Deus. Pena pelos meus conterrâneos estarem tao cegos com relacao a Cristo e temo muito por eles num futuro que creio, nao está tao distante. Temo por esses falsos cristaos que estao em busca de tudo, menos do Deus verdadeiro.  Assim como eu um dia estive :-(

Você já esteve num desses lugares que pregam a prosperidade, as curas milagrosas, as profecias, daqueles "pastores" que dizem ter uma palavra de Deus pra você? Você já esteve num desses lugares? Já conseguiu ver além? Viu que absurdo louco é aquilo?
Eles deturpam a Palavra à sua maneira. Fazem de conta que abrem a Bíblia, mas abrem somente nas partes que lhes interessam e nao leem mais o contexto, só o texto que diz algo que parece ser verdade pra eles. Trocam tudo. Deturpam o que foi dito. Leem algo que foi dito a um povo, como se fosse dirigido a outro povo. Todos parecem ter perdido o respeito. Já nao temem a Deus. Falam loucuras e até, gritam com Deus. O povo está gritando com o Soberano! Fazendo dEle um faz-tudo. Tornaram-se audaciosos e cheios de si. Orgulhosos e presunçosos. Amam sua imagem no espelho. Amam seus próprios umbigos. Já nao temem ao Senhor! Nao falam de pecados, mas de presentes que Deus os dará. Lembram as promessas que foram feitas aos judeus e retorcem tudo a seu favor. Fazem campanhas disso e daquilo, enchem envelopes, distribuenm santinhos, lencos, pedrinhas... constroem ricos templos (coisa que nao condiz com a Palavra) e se vestem como fariseus. Enchem sacos de dinheiro. Dao mais valor ao carisma que ao caráter. Deus passou a ser um grande velho barbudo sentado num trono,  só doando a quem mais doa, ou um garotao surfista, brother de todo mundo, com caráter de papai noel e que vive somente no Brasil, 365 dias do ano, enchendo o povo de pequenos brindezinhos carnais: seus bolsos de dinheiro, seus passaportes de carimbos, suas garagens de carros caros. Tudo está invertido no Brasil! As mulheres vao a "igreja" vestidas como strippers, postam fotos no facebook com os peitos quase de fora, com óculos escuros, cabelos aloirados, sentadas na poltrona de um carrao, com suas calcas jeans estourando e escrevem uma frase como "Deus está no controle"... Será? Eu nao sei o que dizer. Sinceramente. Me sinto tao ofendida com o que os brasileiros estao fazendo com as coisas de Deus... fico imaginando às vezes, o que o próprio Deus pensa de toda essa palhacada. 


O que mais me supreende, é que todo mundo sempre estará pronto pra apontar o dedo acusando determinada "igreja" negativamente famosa em fazer esse tipo de pregacao, mas a mesma pessoa  nunca para pra pensar que onde ela vai, costuma-se fazer exatamente o mesmo... Sei lá... pra mim, o Brasil me parece tao perdido quanto a europa. Vive um mundo de orgulho e vaidade muito grande e sem precedentes. Doente, mórbido, patético, enterrado em mentiras.

 


... "assim diz o Senhor dos Exércitos, considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado"... Ageu 1:6

Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.
Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.

Ageu 1:5-8

18/11/14

Corrija-me Senhor

Senhor,
guia-me!

Sei que era o Senhor. Fica à vontade pra me disciplinar. E nas vezes em que eu falhar, e sabemos que serão muitas, me segura Senhor. Por favor. Me faz reconhecer a Tua mão piedosa e firme nos momentos em que eu me sentir sozinha e desamparada, quando o Senhor estiver me ensinando. Não me deixa por favor, perder a visão da Tua mão bondosa. Me faz passar por esse gigante minúsculo, orgulhoso e monstruoso que sou eu. Por favor! Abre meus olhos e meus ouvidos Senhor e fecha minha boca. Me faca entender que é o Senhor e não eu quem está à frente. Não me deixa ouvir as outras vozes, que seja o Senhor somente, a me disciplinar. Corrija-me Senhor. E que eu Te sinta claramente. Mata meu orgulho e vaidade, faz-me ver Senhor, o quanto de imundície eu carrego. Faz-me ver o Senhor em tudo e desvia meu olhar de mim mesma. Dirija meus passos, meus caminhos, ilumina a direcao Senhor, por favor. Não me deixa tropeçar tanto e quando isso acontecer, por favor, me ajuda a levantar, me mantendo no caminho. Sei que era o Senhor. No momento não entendi. Fiquei girando no quarterão, sem saber pra onde ir, como um cachorro correndo atrás do rabo. Mas sei que era o Senhor me mostrando. Entendo sempre depois, mas entendo, mesmo que demore um dia. Obrigada Senhor por não desistir de mim. Não te peco nada, só isso, me disciplina, mas não me deixa esquecer da Sua mão, não me deixa esquecer que é o Senhor!

..."E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito". Romanos 8:28

30/10/14

Muffins delícia!

Poucas coisas sao mais prazerosas do que sentar confortavelmente num cantinho da casa e numa tardezinha fresca, tranquilamente tomar um cafezinho bem feito com um bolinho, nao é? Ahh eu gosto tanto disso! 


Deve ser coisa de velho, sei lá! Os jovens tendem a comer rápido e logo se levantar, já os mais coroas, ahhh os mais coroas querem é saborerar o momento, o café, o bolo, a companhia...


Nos fins de semana aqui em casa sempre faco um bolo. Nao sou muito boa com eles, mas dá pra quebrar o galho. Apesar de que ultimamente, todos os bolos tem dado sempre certo, o contrário de antigamente, quando já cheguei até a jogar no lixo aquelas coisas endurecidas que saiam do forno. Eu chorava arrasada. Tadinha d´eu!


Até que descobri os muffins (ou cupcakes, se vc preferir). Eles nunca dao erro! Vou te passar a receitinha desse que fiz sábado passado e acabou no mesmo dia :-(


Cupcake com lemon curd:

Para a massa:

115g de manteiga; 160g de acucar; 2 ovos; 160g de farinha de trigo; sal; 1 colher de chá de fermento; 125ml de leite; casca de um limao siciliano (ralada).

Para o lemon curd:
1 ovo; 50g acucar; cascas raladas e suco de  um limao siciliano; 15 g manteiga

Pré aqueca o forno em 170°. Prepare as forminhas de muffins. Bata o acucar com a manteiga. Acrescente os ovos. Peneire a farinha, com uma pitada de sal e o fermento. Coloque de forma alternada, a farinha peneirada e o leite, na massa com os ovos. Vá batando tudo devagar. Coloque as cascas raladas do limao na massa. Mexa levemente e coloque a massa nas forminhas. Leve ao forno por mais ou menos, 25 minutos. Deixe esfriar em seguida.

Misture todos os ingredientes do lemon curd numa tigelinha e aqueca em banho maria, vá mexendo sempre até a massa engrossar um pouco (cerca de 10 a 15 minutos). Você pode peneirar quando estiver pronto, deixar esfriar  e colocar naqueles saquinhos de confeiteiro, com bico bem pequeno. Quando estiver pronto, coloque-os dentro dos muffins.

Fica um bolinho muito bom e macio!

26/10/14

Maria Flor, Deus e a síndrome do pânico

Maria Flor é casada e mae de um menininho. Carregava, como muitos, fortes dores do passado. Foi vítima de abuso sexual na infância por muito tempo e por causa desse problema, viu desencadear uma síndrome do pânico muitos anos depois desses anos de abuso. Num determinado período de sua vida,  notou apavorada que nao conseguia andar de ônibus. Era lá que as crises de pânico a atacavam. Se sentia aterrorizada e só saia de ônibus, acompanhada. Quando ela me contou desse medo, pude imaginar de alguma maneira, o que isso significava. Tenho uma tia que sofreu um tipo de síndrome do pânico também. Minha tia, fugia de casa e se escondia em buracos que encontrava nas ruas. Ela dizia ver homens com metralhadoras por todos os lados que queriam matá-la. Vivemos na minha família, períodos extremamente conturbados nessa época. Minha mae e tias, a prendiam em casa, fechavam tudo pra ela nao conseguir fugir, mas ainda assim, ela sempre achava um jeito de sair e sumia por dias, até ser encontrada toda suja e machucada, escondida em buracos. Tudo causado por essa maldita doenca da mente.
  
Maria Flor sofreu com essa doenca por mais de 15 anos! Ela tem um jeito nervoso de ser, fala sem pausas e parece constantemente em estado de alerta. É católica, vai sempre a missas e sempre creu em Deus, desde muito menina.

E ela lê meu blog... 
Um dia, me escreveu dizendo que queria muito ter esse contato com Deus do qual falo, mas que sente que algo a impede. Trocamos muitos emails e neles tenho dito que crer no Senhor e no Seu poder e presenca, é a única coisa a fazer, porque nada vem de nós, mas sim de Deus. Acho que ela tem sido uma dessas pessoas que acredita que pode ter forca pra resolver algo, mesmo que esse algo esteja muito fora de seu alcance. Noto que Maria tem muita vontade de se entregar a Ele, mas ela sempre diz que a síndrome é a culpada, já que a doenca lhe causa extremo medo e inseguranca.  Ela, assim como minha tia, tem muito medo da morte.

Já faz alguns meses que minha querida amiga está tentando encontrar com Deus. Tem ouvido pregacoes e lido a Bíblia, tem orado, tem corrido pra Deus, tem implorado. Mesmo eu garantindo a ela que Deus já vive nela, parece nao acreditar em mim. Ela quer mais. É uma brigona, lutadora! Sei que tem se achegado a Deus com pureza de coracao e intencao por isso creio que ela já tem Deus vivendo nela. Mas ela sempre tem me dito, que algo a impede, que nao sente que tem se entregado realmente a Deus, que seu encontro com Ele ainda nao aconteceu, etc, etc. Seus emails, mesmo tendo mudado muito de uns tempos pra cá, sao sempre finalizados com uma pontinha de  frustracao. Sei que há mudancas neles, e sempre tento fazê-la entender que isso tudo é um processo. Que Deus age em cada um de forma diferente, e que ela deve somente crer

Bom, mas isso nao é suficiente pra Maria Flor. Só crer e esperar era muito difícil pra ela! E ela tentou entao fazer do seu modo. 

Acreditou firmemente que o que a impedia de estar perto de Deus era a doenca. Queria sentir Deus e seu amor, queria também viver normalmente, queria poder sair sozinha com seu filhinho, passear com ele sem medo, ser mais livre e feliz, sem o tormento da síndrome. Entao comecou a ler um livro ótimo que tratava desse assunto. Marcou uma consulta em Sao Paulo (Maria é assim como eu, de Manaus) com o escritor do livro e foi com seu marido e filhinho. 

Me escreveu depois disso super frustrada. A consulta tinha sido em vao. Foi em vao que pagou as passagens de aviao, a consulta, a estada no hotel! No dia marcado, de frente com o terapeuta, ela simplesmente nao funcionou. Tinha que fazer um tipo de regressao a fim de descobrirem juntos, onde estava a ferida maior que desencadeava a doenca. Nao conseguiu relaxar o suficiente, já que é mesmo uma pilha! e e voltou pra Manaus totalmente desapontada consigo mesma. 

Mas o que ela nao sabia, era que Deus já tinha ouvido suas preces. 
Deus conhece nossos coracoes, nossas intencoes, nossos medos. Deus conhece e sabe de tudo! E agirá quando e como achar melhor.

Algumas semanas depois da frustrante consulta, Maria ainda acreditava ter a síndrome do pânico, até um dia em que ela se viu obrigada a pegar um ônibus. Deus criou uma situacao em que ela precisava ir sozinha pra casa. E foi. E desde entao, nunca mais teve medo de sair de ônibus.

O que ela descobriu, é que Deus tinha que agir onde ela nao conseguia. Ela tinha realmente um empecilho na relacao com Deus. E ela tentou. Ao chegar frustrada da consulta, ficou tao triste e arrasada, que precisou notar que nao podia fazer mesmo nada. E foi aí, nesse momento, que Deus pode agir.
Quando Maria Flor tempos atrás, procurou Deus de coracao aberto, já nao existia mais síndrome alguma, só ela que nao sabia! 
Entao a consulta nao foi mal sucedida, pelo contrário, foi tudo providência divina. E agora ela pode fazer o que o terapeuta que é cristao, recomendara desde o início: você tem que entregar sua vida nas maos de Cristo!

Termino a postagem com as palavras da própria Maria Flor, que escreve no seu blog sobre suas experiências com a doenca e o abuso sexual que sofreu:
"Depois da cura, eu me envolvi na preparacao do aniversário do meu filho e comecei a correr literalmente. Eu ainda não sentei para escrever melhor sobre Deus em mim, sobre como eu deixei de ser uma pessoa com uma fé frágil e superficial, egoísta literalmente, ainda nao escrevi como as pregacoes, a leitura da Bíblia e sua interpretacao fizeram parte de minha cura e libertacao dos grilhoes do meu próprio Ego. Mas escreva você Nina, acho que falar sobre isso pode ajudar muita gente. Um abraco minha amiga e irma em Cristo!"  


16/10/14

Carta à menina

Querida menininha,

faz algum tempo que nao nos falamos. Sei que você, em outros tempos, com essa minha ausência, estaria se sentindo magoada e teria ido prum canto choramingar que nao é amada. Reclamaria da eterna falta de amor que marcou tao terrivelmente teu passado e tua mente, e remoeria todos os teus ressentimentos novamente. Até que esse mover te deixasse muito mal e você adormeceria embalada por um canto melancólico, até que  o amanha, ao te acordar, te encontrasse com os olhos inchados de tanto chorar. 

Você me visitou tantas vezes nesses últimos trinta anos que deve ter sido estranho pra você, a minha ausência de agora. Sei que era bom quando eu pegava na tua mao e íamos passear. Me desculpe menininha, acontece que eu cresci. E agora preciso que você largue minha mao. Por muitos anos, você assustada e medrosa, me assustou e meteu medo. Nao! Nao quero dizer com isso que você é feinha, como tanto já te disseram. De modo algum! Você é até bem bonita. Mas você me assustava com sua carência extrema. Sabe aquele buraquinho vazio e sem  fundo que você guardava no olhar e que procurava preencher com tantas coisas? Pois é, eu tinha medo. Medo de entrar por ele e nunca mais sair, assim como parecia que aconteceria com você. Você era tao assustada. Sei que se viu muitas vezes como que enjaulada, presa por grilhoes imaginários, tendo a boca como fechada, pra nao gritar. Sei que dentro de você, sua alma berrava, seu espírito queria sair do seu corpo e seu corpo preferia morrer naquela escuridao. Oh menina, como você me dava pena. 

Mesmo assim, quando você vinha me ver, era sempre uma boa hora. De alguma maneira, ter você por perto me fazia lembrar de coisas doces, como doce era a presenca da vovó. Ver a vovó de novo através dos teus olhos era voltar no tempo e me ver de novo ao lado dela. E ter aquela pele macia me abracando, aquele sorriso de novo, podia até ouvir o ruído da máquina Singer na sala... aquilo me lembrava de quando era bom estar com você. Mas tua presenca era carregada também de dores que eu preferia esquecer. Teu corpo frágil, tuas pernas que pareciam querer quebrar a cada pular de corda, no chicotinho queimado que as meninas brincavam na rua, me deixavam lá no passado. Como se as ruas de barro batido onde brincávamos, tivessem garras, me deixando presa ali, quando caía e era colocada pra fora no cantarolar das cantigas das meninas.

Sim, você me salvou muitas vezes, quando me visitava. E eu nao pude te salvar. Me desculpe. Mas isso nao estava ao meu alcance, sabe? Cheguei tarde, muito mais de trinta anos depois. A vida me segurou pra eu nao correr até você. Era preciso que você passasse pelo que passou pra dar valor a Quem você haveria de conhecer um dia. Algumas coisas, menina, nao podemos compreender, entende? Algumas coisas sao realmente muito complicadas e nem eu posso te explicar, nem mesmo hoje. Mas elas nao acontecem somente com você e nem doerao para sempre. Elas tinham somente, que acontecer. É dali que vinha o buraco vazio no teu olhar. Buraco sem fim, que ia até o fundo da alma vazia. Hoje entendo. 

Mas como te disse, cresci. Hoje sou adulta e gosto pela primeira vez disso. Tá certo, ainda me olham como se eu fosse você, mas de alguma maneira, isso é bonito e me agrada. Prometo conservar algo bom que é seu, tá bom? Afinal, nao foi de todo ruim, ter sido você. Toda a tua ternura guardarei comigo até o sempre. Mas a tua dor nao mais me pertence. Ficou no passado. E você agora está livre. Nao através de mim, mas dEle, que me achou. Ele que já tinha me achado lá, quando ainda pensávamos que éramos só nós duas... Eu que nao deixei você enxergá-Lo, porque a dor me sucumbiu e eu achava que ela era maior que Ele, que tudo. Mas nao era! Eu estava enganada. Mas enxerguei a tempo. 

E o buraco nos olhos que invadia a alma sem fundo, foi coberto com o sangue dEle que sarou TODAS as feridas. 

Por isso, seja feliz menina!
Com amor
Nina

***
Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,

Salmos 17:8

Sa

Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas

Salmos 17:

Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,

S
Lembrei que faz um pouco mais de um ano que nao recebo mais a sua fantasmagórica visita, ao ler hoje uma postagem da Camila

15/10/14

"Nao julgue sua condicao espiritual pelos seus sentimentos"

Gosto muito de ouvir pregacoes na internet. Uma das que mais me tocou, por ser, acredito, um problema para muitos cristaos, foi esta que transcrevo em partes aqui.


"Depois de ler estas coisas o diabo nao vai mais conseguir te enganar com suas mentiras sobre sua POSICAO em Cristo. Saiba que a questao aqui é mais que a sua Condicao, mas a sua Posicao!
Lemos em Tessalonicenses 4:1: Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais.

Nao podemos ser escravos de sentimentos que sobem e descem, esquentam e esfriam. Se você tem ouvido o Evangelho verdadeiro e tem sido ensinado por vasos consagrados e essa Palavra é pura, forte e transformadora de vidas, entao você está crescendo na fé e no conhecimento de Deus.  Efesios 4:11: E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores. Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.
Como você está crescendo? O que está acontecendo na sua velha vida? 
Provérbios 4:18: Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.

O amor e conhecimentos de Deus sempre está crescendo!

Você está crescendo? Como sabe? Como mede seu crescimento?
Muitos medem seu crescimento espiritual pelos seus sentimentos. Muitos cristaos dizem que nao se sentem crescendo, que nao gravam tudo o que ouvem ou leem, que deveriam ser mais isso ou aquilo, assim ou assado. Mas creio sim que você está crescendo na graca e nao sabe disso. Jesus é vida que emana. Se crê nEle você tem a vida fluindo em você e  cresce mesmo quando está dormindo! Nao importa como você acorda de manha, nao importa como se sente, existe um poder vindo de Cristo em você. É como se fosse uma árvoere plantada em solo bom. Extraindo e sugando  vida desse solo.  Você está enraizado em Cristo! Como um rio de águas vivas que nao precisa ser bombeado, mas que brota por si mesmo. Como o maná no deserto. Os judeus nao sabiam que dali vinha o que eles precisavam, mas vinha. Você nao vê,  nao sente, mas há nutrientes que o mantém. É como as vitaminas que se toma toda manha, você nao vê os nutrientes agindo no seu corpo, mas algo está acontecendo ali.  É assim quando se está plantado em Cristo. Você pode nao ver, mas está crescendo, Deus está fortalecendo seu sistema imunológico contra o pecado.Ora, porque entao você acha que tem pensamentos tao corretos agora? Porque você nao se anima todo quando está chegando a sexta feira e nao vibra dizendo: yeah, amanha é dia de farra! Outros só pensam em se embriagar. Veja, você nao nao pensa mais como o mundo. Pode ser que você acorde todo desanimado, desencorajado. Podem vir nesse momento pensamentos desencorajadores: olha, você  nao prega mais como antes sobre o Senhor, mas você acredita mais ainda, e como nunca antes! 
Nao importa se você acha que nao está retendo tudo o que ouve ou lê, você também nao guardou tudo o que aprendeu na escola! Porque você acha que agora se sente altamente entristecido com o pecado? Agora ele é tao difícil, nao é? Porque é que quando você peca ou falha, se entristece como nunca antes? Ora,  porque você está crescendo!
Salmo 92:13: Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus.
Você nota que há vida fluindo de você, quando alguém te procura quando tem um problema muito sério e você que pensava que nao tinha aprendido nada, e se achava espiritualmente seco, sente entao um rio de conforto e compaixao fluindo.
A verdade é que julgamos nosso crescimento espiritual falsamente, por causa da rotina e do senso de  tédio que é comum ao ser humano. Há pessoas que apesar de fazerem tudo o que acham importante ser feito para o Senhor,  nao se sentem realizando algo especial, sentem que nao há variacao. Isso é uma mentira! É a rotina que lhe dá essa impressao. Você come todo dia a mesma coisa, faz sempre as coisas do mesmo jeito,  percorre o mesmo caminho até o trabalho, acorda todo dia a mesma hora, você é um tédio! Nao importa o que você faca, será sempre do mesmo jeito. Entao crescer na graca  nao é fazer coisas espetaculares,  mas fazer as mesmas coisas, sempre e de uma maneira muito melhor, com uma conviccao de coracao e amor por Jesus cada vez maiores.
Você cresce na graca mesmo nao entendendo ou sentindo isso. Mesmo quando você  pensa que perdeu o fervor, quando sente que perdeu algo que tinha antes quando foi salvo. É como uma crianca quando está aprendendo a andar. Nos seus primeiros passos, todos aplaudem, fazem a maior festa. Alguns dias depois, aquela mesma criancinha está derrubando tudo na cozinha, entao é hora de discilplina! A Bíblia diz que nao se pode ser um bebê para sempre. E assim é com Deus no início. Ele está sempre ali, te levantando quando você cai, mas agora é hora de crescer, porque agora você está andando pela fé!
E você precisa se firmar na Palavra!
Entao nao acredite nas acusacoes do inimigo. Nao acredite quando vierem pensamentos de que você  nao é suficientemente  bom, fiel ou reto como antes. Sim, a Bíblia nos adverte sobre indiferenca, desleixo  e perda do primeiro amor, mas isso nao se aplica àqueles que estao de fato, plantados na fé. Porque o simples fato de você se preocupar com isso, já é por si só uma prova de que você está crescendo na graca. Afinal, você nao estaria pensando nessas coisas se nao fosse assim, mas estaria sentado no orgulho achando que tudo está bem. Entao essa preocupacao é evidência disso. Sim, você pode até duvidar de si mesmo, mas nunca duvide do grande amor de Deus por você. Isso é um pecado grave.  E nao se feche em si mesmo quando teus sentimentos te disserem que você nao é mais o mesmo que antes. Esqueca quem você foi! Sua posicao em Cristo nao depende de lágrimas, lamentacoes, obras, porque nada disso salvou você. Mas você foi salvo pela fé em Jesus Cristo!
Existem muitas evidências de seu crescimento na graca. Um deles, é que quando você estiver passando por uma crise, logo corre para o Senhor em busca de conforto. Você nao corre pra mais ninguém! Outra evidência, é que você depende cada vez menos de sinais exteriores, evidências, vozes internas. Quando nao desafia mais Deus pra que Ele prove ou produza algo. Porque agora você sabe: Hebreus 1:1: Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,
E quando você ouve sobre todas as notícias de guerra, violência, preconceito racial, você entende que está crescendo na graca, quando consegue olhar pra tudo isso e se levanta contra a paixao que surge e é capaz de dizer, que rejeita tudo aquilo, usando a autoridade de Cristo sobre isso tudo. Quando ama a humanidade, mesmo sendo contra o adultério, mas amando o o adúltero, quando  é contra o homossexualismo, mas amando o homessexual. Porque quando você é um cristao verdadeiro você nao permite qualquer tipo de  preconceito em seu coracao!

14/10/14

Antes e depois do móvel

Ainda tinha um pouco da tinta que usei no criado mudo de nosso quarto e num dia de louco que deu em mim, já nao aguentando a cara de cocô do móvel da sala:

Coisa horrorosa, feia e sem graca :-(

Pintei:


Esse móvel fica embaixo do que antes, era um bar na parede, ideia de marido claro, mas como ele desistiu de expor suas bebidas ali (gracasss!) eu tive que inventar qualquer coisa pra colocar no lugar, nas prateleiras. E ficou assim:


Entao como nao faco passo a passo da minhas doideiras, aqui o esquema:

Primeiro uma boa lixada;
Depois tinta no móvel. Espera secar bem e passa a segunda camada;
Com a tinta ainda fresca, passa uma leve escova de cerdas macias, pra dar uma cara de pintura no estilo pátina;
Inventei de colocar algumas manchas de dourado antigo e preto;
E por fim, uma camada de verniz pra manter o brilho da tinta.
E só.

Eu gosto. E você?

11/10/14

Os cristaos encarcerados

Fico pensando algumas vezes nas pessoas aprisionadas. Nao naquelas que estao de fato, presas por grades, mas em certos princípios e doutrinas. Penso naqueles cristaos que nao conhecem a Cristo. Tenho pensado tao seriamente nisso! E antes de pensar em criticar qualquer pessoa, sou obrigada a me lembrar de como eu era. Acho curioso pensar em mim antes. De alguma maneira eu sou tao outra interiormente que já tenho dificuldade de lembrar da Nina de antes. Sei que eu era uma dessas pessoas. Como cresci em lar cristao (metade católico metade adventista) sempre ouvi pessoas falando de Deus, desde muito menina. Depois de "grandinha" (cof cof!) fui me distanciando de tudo aquilo mas sempre mantendo um certo apego a Deus.

Depois da primeira gravidez, vivendo uma vida muito dura, resolvi voltar. Fui com a motivacao errada, mas fui. Porém, frequentei o lugar que a meu ver, nao foi o correto e passei anos longe de qualquer "igreja". Já escrevi sobre minha experiência aqui. Mas o que quero dizer, é que eu, apesar de crer em Deus, era daqueles seres aprisionados que menciono antes. Nunca entendi nada de verdade sobre Ele e gostava de fazer as pessoas saberem que eu cria, mas nunca me atrevi a me entregar de fato, vivia em cima do muro. Era uma daquelas que dizia, quando aguém vinha falar de Deus pra mim: "ahhh claro, que lindo, concordo plenamente, já conhecia esse capitulo da Biblia, mas acho que a Maria ou o Chiquinho ali, precisam muito mais de Deus, já notou? Coitadinhos... vai lá [e me deixa em paz, sua crente chata!"].
Tipo assim, saca? Conhece esse tipo? Entao, era eu. 
Mas porque eu disse que sao prisioneiros? 

Eu nunca ouvi falar em qualquer lugar que estive que o contato com Deus era tao simples e fácil de ser feito. Onde quer que eu fosse, só ouvia sobre as dificuldades pra se chegar nEle. Teria por exemplo, que mudar de vida, obedecer os dez mandamentos, ir a igrejas o máximo de dias na semana possível, dar ofertas e dízimos, aceitar apertarem minha cabeca em reunioes às sextas feiras, morrendo de medo de pagar mico na frente de todos, caso "algo mais" se manisfestasse, nao podia usar isso ou aquilo, nao poderia mais tomar cerveja, teria que falar em línguas, ser batizada pelo Espírito Santo, fazer jejum, guardar sábado (agora misturando algumas crencas), enfim, muitas e muitas condicoes pra se chegar ao Criador e ser obediente a Ele. E no fim ia ver se Ele me concederia uma melhor vida aqui na terra. 

Nunca se falava que salvacao é dada a todo aquele que simplesmente, aceita e crê em Jesus, nunca ouvi falar realmente de vida eterna e comunhao com o Senhor, nem de Seu maravilhoso amor e da paz que Ele pode nos dar, só ouvia de Sua ira, das ruas de ouro e pedras preciosas na vindoura Nova Jerusalém, que seria aberta aos que sobrevivessem a tribulacao ou o quanto Ele abencoaria minha vida financeira se eu fizesse maiores ofertas... :-(  Meu Deus como isso é triste...
Lembro de ter, em toda a minha vida, extremo medo da morte, da grande tribulacao, do medo de ter que ir morar num sítio distante no meio do Amazonas e guardar ali muitos quilos e mais quilos de alimentos, temia a  marca da besta e o livro de Apocalipse. Na verdade, eu morria de medo de Deus!
Entende agora as prisoes das quais me refiro?

Note bem, eu nao estou aqui pra recriminar suas crencas muito menos dizer o que é certo ou errado nisso tudo que mencionei. Nao sou, definitivamente, a pessoa que pode esclarecer esses pontos. Estou milhoes de quilômetros longe de ser alguém correto, nao sou boazinha, nao sou perfeita, nao sou a rainha das boas obras, nao sei nem achar os livros da Bíblia rapidamente, nao sei orar e sem a menor sombra de falsa modéstia, reconheco, sou pior que você. A única coisa que quero dizer com tudo o que disse, é que essas coisas, essas exigências, essas crencas, sao todas barreiras que te impedem de ver Cristo de fato. Essas coisas te amedrontam, te obrigam,  te prendem a elas e te mantém concentrada nas coisas, nos rituais, e nao nAquele que realmente importa, o Senhor Jesus Cristo, entende?

Só Ele pode nos libertar das prisoes em que nós mesmos nos encarceramos.